ENTREVISTA EM PROCESSO SELETIVO
Dez-01-2008
ENTREVISTA EM PROCESSO SELETIVO – Olha aí quem também pode perguntar: “Ele (a)”, o (a) candidato (a)!
Saiba as perguntas que contarão pontos a seu favor na busca por um trabalho
Por Alexandre Peconick (texto e foto)

Em processos seletivos do Grupo LET, como o da foto ao lado conduzido pela Analista de RH Vivian Tenuta, há ampla liberdade para que os candidatos perguntem
 

Uma entrevista para o preenchimento de uma vaga no mercado de trabalho jamais deve ser um monólogo, no qual só a recrutadora fala e pergunta. Mesmo porque o mercado exige hoje profissionais com iniciativa, ousadia e capacidade de identificar o momento certo para “entrar em ação”. Por tudo isso ele também pode e deve perguntar em um processo seletivo.
Mas muitas vezes bate uma certa insegurança quando se pensa o quê exatamente pode ser perguntado. O medo de “queimar o filme” em um processo seletivo muito disputado tende a inibir certos candidatos de fazerem as chamadas “perguntas-chave” nos momentos ideais.

O SITE DO GRUPO LET procurou a opinião de consultores de Recursos Humanos e de nossas Analistas de RH para explicar aos nossos internautas quais seriam as perguntas que contariam pontos a seu favor em um processo seletivo ou, como se deve “entrevistar o entrevistador”.

Em um processo seletivo normalmente há duas entrevistas: a primeira em uma consultoria de RH contratada pela empresa, como o Grupo LET Recursos Humanos, por exemplo. O Grupo LET é contratado por inúmeras empresas para buscar para elas o profissional no mercado.

Para Gabriela Canella, Analista de RH do Grupo LET os candidatos devem praticamente esgotar seu “repertório” de perguntas na entrevista da consultoria de RH. “Devem querer saber sobre a estrutura dos negócios, os desafios do cargo, quantas pessoas trabalham em seu setor e quais serão seus benefícios; aqui é o momento de perguntar e muito”, acredita ela. Ao chegar à empresa, onde o candidato será argüido diretamente pelo gestor da vagas as perguntas devem ser mais técnicas e mais sobre o dia a dia do trabalho.

“Já ocorreu de haver candidato com o currículo ideal para a vaga esclarecer a sim mesmo de que aquela vaga não era para ele por meio de uma ou duas perguntas que fez durante processo seletivo, nesse ponto, inclusive, as perguntas do candidato ajudam não apenas ao selecionador mas a ele mesmo (o candidato) se direcionar ou não rumo à vaga”, explica Canella.


Timidez em perguntar pode afastar talentos de uma vaga

Não acontece sempre, mas algumas pessoas muito talentosas com muita timidez em perguntar podem até em um processo seletivo perder uma vaga para outro candidato com mais iniciativa. “Não posso generalizar, pois cada pessoa é de um jeito, tem uma história de vida e cada processo seletivo é um caso à parte; mas recomendo pessoas com timidez em perguntar procurar fazer cursos e conversar com colegas, participar de eventos, palestras, trabalhar expressão corporal, fazer esportes; mexer com o corpo ajuda a mente a se transformar e entender que você pode se expressar sem medos para o mundo”, entende a Analista de RH do Grupo LET.

Antes de mais nada, cabe deixar claro que a entrevista de emprego é uma fase importantíssima do processo de seleção. No entanto, muitas vezes os candidatos ficam tão apreensivos que se contentam apenas em responder às questões do entrevistador, acreditando que uma boa resposta já basta. Mas com o mercado de trabalho cada vez mais competitivo, conseguir se sobressair não é uma tarefa das mais fáceis.

Uma maneira de se destacar entre tantos candidatos é sair da posição defensiva e aproveitar a oportunidade de tomar o controle da entrevista fazendo perguntas pertinentes ao entrevistador. Para tanto, é importante que suas questões deixem bem claro o seu envolvimento, interesse e conhecimento dos assuntos da empresa. Qual entrevistador não se encantaria com um candidato que demonstra tanto conhecimento e interesse pela companhia?

Mas não se iluda, não basta perguntar quais são os produtos ou serviços da empresa, quais são seus principais concorrentes, isso você já deve saber. É como o “domínio do inglês” que não é mais um diferencial, mas uma obrigação. Para realmente impressionar o selecionador, é preciso fazer perguntas que tenham a ver com sua participação no novo ambiente de trabalho.

Confira abaixo a lista de possibilidades de perguntas que você tem e faça bom proveito delas!

Com relação ao mercado que a empresa está inserida:
1. Que obstáculos a empresa está enfrentando para conseguir atingir os seus principais objetivos?
2. Quais as características da competitividade no mercado em que esta empresa está inserida?
3. Haverá alguma mudança nos objetivos da empresa a partir das mudanças na política econômica do nosso país?

Com relação à empresa:
1. Quantos níveis hierárquicos existem? É distribuída em quantas minifábricas/ sites? Qual o grau de automação?
2. Qual o estilo de liderança predominante?
3. Quais os principais desafios de mudança no sistema de gestão?
4. Quais são as competências profissionais mais valorizadas?
5. Que mudanças organizacionais estão ocorrendo na empresa?
Com relação à posição que você quer ocupar:
1. É um cargo/função novo ou é uma substituição de outro funcionário?
2. O funcionário que saiu foi por demissão ou por promoção?
3. Quais serão os meus objetivos? De que forma a empresa acredita que eles serão atingidos e quais os obstáculos que irei encontrar para conseguir alcançá-los?
4. A quem eu devo me reportar? E a quem estarei subordinado?
5. Por quais resultados esse cargo será responsável?
6. Para realizar meu trabalho, terei que me locomover para outra cidade ou estado?
7. Quais os recursos que a empresa disponibiliza para realizar as minhas atividades?
8. O que a empresa faz para reter os funcionários mais competentes nesta posição?
9. A empresa investe em responsabilidade social?

Dica
Este é um roteiro para orientá-lo, você não precisa e nem deve usá-lo totalmente. Adapte as perguntas às suas necessidades e objetivos e faça seu questionamento de forma educada. Assim ficará mais fácil conseguir um novo emprego. Boa sorte!

 
Notícias
VER TODAS AS NOTÍCIAS
 
Blog Corporativo: po...
Grupo LET ganha Prê...
CONARH 2010 – ..
CONARH 2010 – PE...
CONARH 2010 – Jo...

Artigos
 
Artigo de Julho / 2007
Artigo de Maio / 2007
Artigo de Março / 2007
Artigo de Fevereiro / 2007
Artigo de Janeiro / 2007
Artigo de Novembro / 2006
Artigo de Setembro / 2006
Artigo de Agosto / 2006
Artigo de Julho / 2006
Artigo de Junho / 2006

Portfolio
    Início do “vôo solo”
  Nasce a LET
  Filiais
  São Paulo
  Projeção para o futuro
 
MembroOficial:
^ acessar o site
|| ||     São inúmeras as oportunidades oferecidas pelo Grupo Let. Não perca tempo!                                                                                                                                                                                     Faça logo seu cadastro em nosso Banco de Oportunidades e Talentos.                                        
 
Webstaff  ::  www.imailer.com.br ^ NPA ^ Rh Nacional