NEURÓBICA
Set-29-2008
NEURÓBICA – Saiba como fazer e conheça os benefícios da ginástica para o cérebro
Por Alexandre Peconick / Foto: Site Sxc.hu

Exercícios que fujam da rotina adiam problemas cerebrais
 

Não é fato raro que pessoas de qualquer idade e condição social esqueçam nomes, números, compromissos, locais onde determinados objetos foram guardados, datas de aniversário, ou mesmo que já contaram aquela história para a mesma pessoa várias vezes.

Entretanto, a partir da meia-idade, 40 ou 45 anos, ou às vezes, até um pouco antes, esses pequenos esquecimentos costumam ser freqüentes e não associados, simplesmente, às atribulações cotidianas. Diante disso, é comum ouvir comentários do tipo, “você está perdendo a memória”, “está muito esquecido”; ou “você está caducando”. Algumas vezes esses comentários são motivo de piada, mas às vezes somam uma certa preocupação, principalmente, para pessoas muito exigentes consigo mesmas.

Os esquecimentos costumam ser de acontecimentos recentes, ao passo que fatos passados há muito tempo, dificilmente saem da memória. Esse fato costuma estar associado ao envelhecimento, o que pode causar um desconforto, já que a sociedade em que se vive, equivocadamente, preza o novo em detrimento do velho. E o sentimento de impotência torna-se um incômodo, podendo até, de forma mais veemente, desencadear um processo depressivo.

A grande novidade, nesse contexto, é a fantástica descoberta da Neurociência, revelando que o cérebro, apesar de envelhecer, continua a possuir uma capacidade extraordinária de crescer e mudar o padrão de suas conexões. Conscientes dessa descoberta, os autores Lawrence Katz e Manning Rubin (2000), revelam que é possível incorporar ao cotidiano métodos que podem desenvolver e manter as conexões cerebrais. Através dessas estratégias, a pessoa pode aumentar a capacidade do seu cérebro de lidar com declínios na agilidade mental.

O nome que deram a essas estratégias é Neuróbica, a “aeróbica dos neurônios”: uma nova forma de exercício cerebral projetada para manter o cérebro ágil e saudável, criando novos e diferentes padrões de atividades dos neurônios em seu cérebro. Esse exercício aumenta a saúde geral do cérebro, durante o percurso da vida e enquanto se envelhece.

Katz e Rubin esclarecem que o programa de exercícios oferece ao cérebro experiências fora da rotina ou inesperadas, usando várias combinações dos sentidos - visão, olfato, tato, paladar e audição -, além do "sentido" emocional. Estimula padrões de atividade neural que cria mais conexões entre diferentes áreas do cérebro e faz com que as células nervosas produzam nutrientes naturais do cérebro, as neurotrofinas.


Conheça a Neuróbica

Mas quais exercícios devemos fazer? Trocar de mão para escovar os dentes ou para escrever, por exemplo, é bom para o cérebro. O simples gesto de trocar de mão para escovar os dentes, contrariando a rotina e obrigando à estimulação do cérebro, é uma nova técnica para melhorar a concentração, treinando a criatividade e inteligência e, assim, realizando um exercício de NEURÓBICA.

Cerca de 80% do nosso dia-a-dia é ocupado por rotinas que, apesar de terem a vantagem de reduzir o esforço intelectual, escondem um efeito perverso: limitam e atrofiam o cérebro. Para contrariar essa tendência, é necessário praticar os chamados “exercícios cerebrais” que fazem as pessoas pensarem somente no que estão fazendo, concentrando-se na tarefa. O desafio da NEURÓBICA é fazer tudo aquilo que contraria as rotinas, obrigando o cérebro a um trabalho adicional. Tente fazer um teste. Sugerimos aqui 20 ações diferentes:

 

Exercícios que fujam da rotina adiam problemas cerebrais
 
01 - Use o relógio de pulso no braço direito (ou no braço esquerdo, se for canhoto);
02 - Escove os dentes ou escreva em uma folha de papel com a mão contrária da de costume, concentre-se nos pormenores que você nunca havia reparado;
03 - Ande pela casa de trás para frente; (na China há muitas pessoas que treinam isso em parques);
04 - Se vista de olhos fechados;
05 - Estimule o paladar, coma coisas diferentes;
06 - Veja fotos de cabeça para baixo e tente observar cada detalhes que antes lhe passara despercebido;
07 - Veja as horas num espelho;
08 - Faça um novo caminho para ir ao trabalho ou introduza pequenas mudanças nos seus hábitos quotidianos, transformando-os em desafios para o seu cérebro;
09 - Converse com o vizinho que nunca dá bom dia...
10 - Comece agora trocando o mouse de lado.
11 – Decore uma palavra nova por dia, de seu idioma ou de outro e tente aos poucos introduzi-la em suas conversas de forma adequada.
12 - Os adjetivos são uma espécie de lápis de cor da linguagem, permitindo-nos descrever e diferenciar algo. Folheie uma revista e procure uma fotografia que lhe chame a atenção. Agora escreva 25 adjetivos que ache que a descrevem e/ou ao tema fotografado.
13 - Ao entrar numa sala onde esteja muita gente, tente determinar quantas pessoas estão do lado esquerdo e do lado direito. Identifique os objetos que decoram a sala, feche os olhos e enumere-os.
14 - Quando for a um restaurante, tente identificar os ingredientes que compõem o prato que escolheu e concentre-se nos sabores mais subtis. No final, tire a prova dos nove junto do empregado.
15 - Selecione uma frase de um livro e tente formar uma frase diferente utilizando as mesmas palavras. Experimente jogar a qualquer coisa que nunca tenha tentado antes.
16 - Compre um puzzle e tente encaixar as peças corretas o mais rapidamente que conseguir, cronometrando o tempo. Repita a operação e veja se progrediu.
17 - Experimente memorizar aquilo que precisa comprar no supermercado, em vez de elaborar uma lista. Utilize mnemônicas ou separe mentalmente o tipo de produtos que precisa.
18 - Ouça as notícias na rádio ou na televisão quando acordar. Durante o dia escreva os pontos principais de que se lembrar.
19 - Ao ler uma palavra pense em outras cinco que comecem com a mesma letra.
20 – Leia atentamente e reflita sobre o texto. A atividade da leitura faz reforçar as conexões entre os neurônios. Para a mente, ainda não inventaram melhor exercício do que ler atentamente e refletir sobre o texto.
 

Exercícios que fujam da rotina adiam problemas cerebrais
 
Neuróbica: Quem deve praticar

Quando surgiu, a Neuróbica começou a ser utilizada em tratamento de idosos, como forma de evitar problemas degenerativos e decorrentes da idade. No entanto, atualmente, profissionais da ativa buscam a técnica como forma de investir na capacidade de memorização e de superação.

A prática da Neuróbica, segundo os especialistas em sua aplicação, é, particularmente, útil e recomendada para adultos, pessoas rígidas e metódicas, que exercitam muito pouco o cérebro, e que preferem fazer as coisas sempre da mesma maneira. O maior problema dessas pessoas é não sair nunca da zona de conforto, da rotina e do previsível.

Já existe no Brasil inclusive uma escola onde se pratica a ginástica para o cérebro. O website é www.metodosupera.com.br. A proposta é mudar o comportamento rotineiro. Tente, invente, faça alguma coisa diferente e estimule o seu cérebro. Vale a pena tentar!
 
Notícias
VER TODAS AS NOTÍCIAS
 
Blog Corporativo: po...
Grupo LET ganha Prê...
CONARH 2010 – ..
CONARH 2010 – PE...
CONARH 2010 – Jo...

Artigos
 
Artigo de Julho / 2007
Artigo de Maio / 2007
Artigo de Março / 2007
Artigo de Fevereiro / 2007
Artigo de Janeiro / 2007
Artigo de Novembro / 2006
Artigo de Setembro / 2006
Artigo de Agosto / 2006
Artigo de Julho / 2006
Artigo de Junho / 2006

Portfolio
    Início do “vôo solo”
  Nasce a LET
  Filiais
  São Paulo
  Projeção para o futuro
 
MembroOficial:
^ acessar o site
|| ||     São inúmeras as oportunidades oferecidas pelo Grupo Let. Não perca tempo!                                                                                                                                                                                     Faça logo seu cadastro em nosso Banco de Oportunidades e Talentos.                                        
 
Webstaff  ::  www.imailer.com.br ^ NPA ^ Rh Nacional