O que é TRAINEE
Set-01-2008
RH esse desconhecido... – O que é TRAINEE
Identificação de talento para liderança é fundamental para participar de programa trainee
Por Alexandre Peconick / Foto: Site Sxc.hu

O horizonte dos jovens se amplia com as ferramentas gerenciais de um programa trainee
 
Não são poucos os clientes do Grupo LET que apresentam em sua gama de atividades de RH um programa trainee. Especificamente esta palavra, “trainee”, é alvo de muita confusão conceitual entre pessoas que iniciam uma carreira atrás de uma boa carreira.

Muita gente confunde “trainee” com “estagiário” achando que são sinônimos quando, na verdade, são frontalmente distintos.

Trainees são jovens, em geral, que ainda estão cursando o ensino superior ou recém-formados que, após um longo e bem estruturado treinamento, passam a ocupar posições técnicas e até gerenciais. Algumas empresas procuram para seus programas de trainees profissionais formados há dois ou três anos, enquanto outras ainda optam por recrutá-los nas faculdades. Busca-se identificar competências de lideranças em estudantes ou profissionais para que possam passar pelo programa de trainee. Empresas como AmBev, TV Globo, Souza Cruz, entre outras, investem e esperam muito de seus programas trainees.

Em geral, a média de idade dos trainees varia entre 22 a 30 anos, e eles têm que possuir o domínio de pelo menos um idioma (estamos falando do espanhol e/ou francês, já que hoje em dia, o inglês é praticamente considerado língua obrigatória).

Mas por que trainee é bem diferente de estagiário? O trainee é um funcionário que irá participar de um programa estruturado de treinamento e desenvolvimento para que, em um curto espaço de tempo, possa assumir uma posição gerencial, ou seja, uma posição de liderança. É esperado que, no longo prazo, os trainees assumam posições como gerente sênior. Estagiários estão ainda aprendendo e mergulhando na cultura da empresa; sobre eles não é exercida a mesma pressão à qual se submete um trainee. E nem todo estagiário será efetivado, dependendo, é claro, da empresa.

Em segundo lugar, diferentemente do trainee, que é um empregado registrado pela empresa, o estagiário não pode ser considerado um empregado, pois não possui registro em carteira profissional. Isso significa que o estagiário não tem direito a aviso prévio, férias e 13º salário. Além disso, a empresa não contribui com o INSS - Instituto Nacional de Serviço Social - e nem com o FGTS - Fundo de Garantia por Tempo de Serviço -, no caso de estágio.
Os programas trainee em sua maioria têm como estratégia permitir às empresas utilizar o trainee no suprimento de suas funções técnicas e gerenciais. O trainee é preparado para ocupar tanto um cargo técnico, de nível superior, quanto uma posição de chefia, como supervisor ou gerente. Algumas empresas que recrutam trainees para cargos técnicos, na verdade estão preparando-os para assumirem em breve postos de analistas.

Ao contrário do estagiário (que se restringe a um único setor da empresa e uma função), o trainee terá um relacionamento com praticamente todos os setores da empresa, podendo compreender e interagir com a cultura da organização, além de aprender conceitos e linguagem profissional, aprofundar seu conhecimento sobre o negócio (estratégias, mercados, tecnologia, clientes e consumidores, etc). Ele ainda poderá trabalhar em mais de uma área profissional, diferente da sua área final de trabalho. O objetivo aqui é não somente ampliar a compreensão geral do negócio, como também fazer com que você entenda melhor as necessidades de clientes e fornecedores e também trabalhar na área final para dar continuidade ao processo de aprendizado e adquirir a experiência necessária para que você consiga atingir uma posição de gerente. O tempo necessário para atingir esta posição depende de cada um; há a expectativa de que os trainees a conquistem em até dois anos. Mas há empresas em que após oito meses um trainee já é capaz de exercer função gerencial.

Avaliação de um trainee
Dentre os diversos modos de avaliar se o desempenho do trainee é satisfatório ou ainda deixa a desejar, o livro "Programas de Estágios e Trainees - como montar e implantar", de Ricardo Luz (editora LTR) seleciona sete, que são:

1) Maturidade (aceitação por parte do trainee de responsabilidade e capacidade de evitar atitudes impulsivas, ou seja, ter calma mesmo trabalhando sob pressão);

2) Qualidade dos trabalhos desenvolvidos;

3) Capacidade de relacionamento com outros trainees, com seus tutores e com os demais funcionários da empresa;

4) Comunicação (habilidade para expor persuasivamente suas idéias);

5) Flexibilidade (capacidade para adaptar-se às novas situações);

6) Capacidade de análise (dos problemas e encontrar soluções);

7) Liderança (capacidade para alcançar resultados através de pessoas).

 
Notícias
VER TODAS AS NOTÍCIAS
 
Blog Corporativo: po...
Grupo LET ganha Prê...
CONARH 2010 – ..
CONARH 2010 – PE...
CONARH 2010 – Jo...

Artigos
 
Artigo de Julho / 2007
Artigo de Maio / 2007
Artigo de Março / 2007
Artigo de Fevereiro / 2007
Artigo de Janeiro / 2007
Artigo de Novembro / 2006
Artigo de Setembro / 2006
Artigo de Agosto / 2006
Artigo de Julho / 2006
Artigo de Junho / 2006

Portfolio
    Início do “vôo solo”
  Nasce a LET
  Filiais
  São Paulo
  Projeção para o futuro
 
MembroOficial:
^ acessar o site
|| ||     São inúmeras as oportunidades oferecidas pelo Grupo Let. Não perca tempo!                                                                                                                                                                                     Faça logo seu cadastro em nosso Banco de Oportunidades e Talentos.                                        
 
Webstaff  ::  www.imailer.com.br ^ NPA ^ Rh Nacional